OrigemPresidência
Tipo de atoPortaria7847 de 19/03/2015
Data de publicaçãoDisponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 3ª Região em 27/03/2015, Caderno Administrativo, págs. 1 e 2. Publicada em 30/03/2015.
EmentaDispõe sobre a composição da Comissão Local de Resposta a Incidentes (CLRI) de Segurança da Informação e procedimentos de abertura de incidentes.
Status[Alterado] Portaria nº 1360, 27/12/2018

PORTARIA Nº 7.847, DE 19 DE MARÇO DE 2015

Dispõe sobre a composição da Comissão Local de Resposta a Incidentes (CLRI) de Segurança da Informação e procedimentos de abertura de incidentes.

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

CONSIDERANDO a Resolução nº 6, de 07 de abril de 2008, do Conselho da Justiça Federal, que dispõe sobre a política de segurança da informação, bem como a utilização dos ativos de informática no âmbito do Conselho e da Justiça Federal de primeiro e segundo graus;

CONSIDERANDO a Portaria PRES nº 5.717, de 28 de abril de 2009, e alterações, que constituiu a Comissão Local de Resposta a Incidentes de Segurança da Informação da Justiça Federal da 3ª Região - CLRI;

CONSIDERANDO a necessidade de atualizar a composição da CLRI;

CONSIDERANDO o expediente administrativo SEI nº 0017781-81.2014.4.03.8000,

R E S O L V E:

Art. 1º A Comissão Local de Resposta a Incidentes de Segurança da Informação da Justiça Federal da 3ª Região (CLRI), integrada por 10 (dez) membros, atuará sob a coordenação da Comissão Local de Segurança da Informação - CLSI.

Art. 2º Designar, como membros, os servidores abaixo relacionados, sob a presidência do primeiro:

I - Daniel Henrique Guimarães, RF 3624, representante do TRF 3a Região; (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

I - Rodrigo Sotolani Nascimento, RF 4094, representante do TRF da 3.ª Região;

II - Marlon Borba, RF 864, representante do TRF 3ª Região;

III - Eduardo Carvalho Pereira, RF 3764, representante do TRF 3ª Região;

IV - Daniel Joaquim de Sousa, RF 4198, representante da SJMS;

V - Darney Augusto Bessa, RF 1411, representante da SSEG; (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

V - Anderson Alves Chieregat, RF 4057, representante do TRF da 3.ª Região;

VI - Rita de Cássia Cintra Freire Dias, RF 301, representante da SEGE; (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

VI - Magson Martins Magalhães, RF 4217, representante da SJMS;

VII - Amaury Marcio Fernandes Lauriano, RF 3693, representante da DAGE/UDOC; (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

VII - Waldir Costa Sola, RF 3342,  representante do TRF da 3.ª Região;

VIII - Waldir Costa Sola, RF 3342, representante do TRF 3ª Região; (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

VIII - Cristiano Wilson Cruge, RF. 3323, representante do TRF da 3.ª Região;

IX - Emmanuel Felix Lopes da Silva, RF 3464, representante do TRF 3ª Região e (alterado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

IX - Pedro Raimundo do Nascimento, RF 2152, representante do TRF da 3.ª Região.

X - Pedro Raimundo do Nascimento, RF 2152, representante do TRF 3ª Região. (revogado pela PO PRES nº 1360, de 27/12/2018)

§ 1º O Coordenador Técnico será o membro representante do TRF 3ª Região, constante do inciso II.

§ 2º Nas ausências do Coordenador Técnico, caberá ao presidente da CLRI indicar o responsável pela atribuição.

Art. 3º As atribuições da CLRI são aquelas definidas na Resolução CJF nº 6, de 7 de abril de 2008.

Art. 4º Todas as comunicações de incidentes serão reportadas à CLRI, por meio de abertura de chamados no callcenter.

Art. 5º Caberá ao Coordenador Técnico analisar os chamados de incidente, podendo:

I - encerrá-lo de ofício, com a respectiva justificava;

II - confirmada a existência de incidente de segurança, dar prosseguimento com a respectiva criação de expediente no sistema SEI, nos seguintes termos:

a) intitulado "Incidente CLRI", dando ciência à presidência da comissão, ao Diretor da SETI e ao Assessor da AGES;

b) o expediente será instruído com as documentações que se fizerem necessárias;

c) com a conclusão do tratamento dado ao incidente de segurança, caso necessário, poderão ser submetidas recomendações à SETI e à AGES.

Art. 6º Caberá, ao presidente da CLRI, manter registro estatístico dos incidentes e zelar pela observância das normas, legislação e boas práticas aplicáveis.

Art. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se a Portaria PRES nº 5.717, de 28 de abril de 2009.

Publique-se. Registre-se. Cumpra-se.

Desembargador Federal Fábio Prieto de Souza

Presidente

 

 

Disponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 3ª Região em 27/03/2015, Caderno Administrativo, págs. 1 e 2.

Publicada em 30/03/2015.