Publicado em: 29/04/2021 14h44 – Atualizado em: 23/08/2021 14h27

Concordância nominal: alguns casos

LEMBRE-SE:

CONCORDÂNCIA NOMINAL: ALGUNS CASOS

A concordância de gênero e número entre um substantivo (núcleo da oração) e os outros termos que o modificam (adjetivo, artigo, pronome adjetivo e numeral) é a chamada concordância nominal.  Neste verbete vamos tratar da concordância entre substantivos e adjetivos. 

1) Nos casos em que qualifica dois ou mais substantivos, o adjetivo pode concordar com o conjunto dos substantivos.Éo que se chama de concordância lógica ou gramatical.

sofá e mesa novos- sofás e mesa novos-sofá e mesas novos-sofás e mesas novos

(substantivos de gêneros diferentes - adjetivo no masculino plural)

A concordância também pode ser atrativa, ou seja, com o nome mais próximo.

sofá e mesanova- mesa e sofánovo - sofás e mesanova - mesas e sofá novo - sofás e mesasnovas- mesas e sofásnovos

2) Nos casos em que o adjetivo vem antes do substantivo, a concordância se dá com o elemento mais próximo (concordância atrativa).

Prezadoprofessor e professora -Prezadaprofessora e professor -Prezadosprofessores e professora -Prezadosprofessores e professoras -Prezadasprofessoras e professor -Prezadasprofessoras e professores

3) Quando os substantivos expressam nomes próprios ou graus de parentesco, a concordância será gramatical, ou seja, o adjetivo ficará no masculino plural.

“Os corajosos Pedro e Rodrigo conseguiram escalar aquele paredão vertical.” (dois nomes próprios de mesmo gênero – masculino plural)

“Os corajososCarolina e Rodrigo conseguiram escalar aquele paredão vertical.” (dois nomes próprios de gêneros diferentes - masculino plural)

Carosavó e avô / Carospai e mãe

“As primeiras homenagens da família foram dirigidas aos carosavô e avô.”

4) Deve-se também fazer a concordância com o substantivo mais próximo quando há uma exigência de sentido ou quando os substantivos são sinônimos.

“Ele quis agradar tanto que trouxe um livro e uma mangamadura.” (não tem sentido “livro maduro”)

“É uma estilista bem extravagante, que cria estampas com relógio e frutaembolorada.” (relógios não podem embolorar)

“Ela é muito teimosa, tem ideia e pensamentofixo.” (“ideia” e “pensamento”, aqui, podem ser tidos como sinônimos) 

“Deve ser duro alguém chegar a um momento em que olha para trás e vê que sua existência pode ser definida como uma vida e tempoperdido.” (“vida” e “tempo” guardam uma relação de sinonímia)

5) Ao se empregar uma gradação sinonímica, deve-se usar a concordância atrativa.

“Não havia como deixar de notar seu ardor, sua paixão avassaladora pela mulher com quem resolveu se casar.”

“Aquele filme de guerra, de tão realista, causava o asco, o horror, a repulsa involuntária.”

6) Quando os substantivos forem antônimos, deve-se fazer a concordância gramatical, ou seja, com a totalidade dos nomes.

“Sua carreira sempre foi marcada por altos e baixosconstantes.”

“As personagens daquela peça me parecem muito estereotipadas, jurando amor e ódioeternos.”

7) Em uma sequênciade substantivos no singular e o último no plural, deve-se empregar a concordância atrativa.

“Naquela loja, é possível encontrar geleia, vinho, caviar e mostardasfrancesas.”

“Apesar de essa loja ser um brechó, dá para encontrar tênis, sapato e botas novas.”

As regras de concordância nominal não terminam por aqui. Falaremos mais sobre elas nos próximos verbetes.