Publicado em: 31/08/2020 15h30 – Atualizado em: 23/08/2021 14h27

Sendo que

LEMBRE-SE:

Devo usar, ou não?

SENDO QUE

Para a maioria dos gramáticos e estudiosos da língua, deve-se evitar a combinação sendo que, pois, embora bastante usada nos meios de comunicação, é considerada um péssimo recurso de expressão.
Segundo o professor Domingos Paschoal Cegalla, sendo que não é expressão recomendada para unir orações; em alguns casos, é inútil e pode perfeitamente ser suprimida; em outros, pode ser substituída por outro termo.
Observe esta frase:
“Encontramos um grupo de turistas, sendo que três eram americanos e dois alemães.”
Pode-se reelaborar o período de maneira mais adequada, usando-se, por exemplo, entre os quais:
“Encontramos um grupo de turistas, entre os quais três eram americanos e dois eram alemães.”
Veja agora este outro exemplo:
“Os carros nacionais estão muito caros, sendo que não se pode sequer cogitar a compra de um modelo importado.”
Nesse caso, o mais indicado é o emprego do e, que é uma conjunção aditiva:
“Os carros nacionais estão muito caros e não se pode sequer cogitar a compra de um modelo importado.”
Há casos em que sendo que não tem função nenhuma na frase:
“Assim que saiu a fornada, Eliana trouxe vários pãezinhos, sendo que muitos deles ainda estavam bem quentes.”
O uso de sendo que aqui é totalmente desnecessário. A expressão pode ser suprimida, sem prejuízo para o sentido da frase:
“Assim que saiu a fornada, Eliana trouxe vários pãezinhos, muitos deles ainda estavam bem quentes.”

No entanto, é preciso que se diga, há um estudioso da língua que defende o uso de sendo que como expressão indicativa de causa. Em seu Dicionário de Questões Vernáculas, o gramático Napoleão Mendes de Almeida salienta que sendo que tem o sentido equivalente a “desde que”, “uma vez que”, “já que”, “visto que”, “como”, entre outras conjunções causais. Para exemplificar, vejamos estas frases: 
Sendo que todos estão presentes, podemos começar a reunião.”
Sendo que as eleições ocorrerão ainda este ano, já é visível a movimentação de partidos para formarem alianças em todo o país.”
De fato, nas duas frases acima, existe uma relação de causa e consequência:
“A reunião pode começar porque todos estão presentes.”
“Alianças políticas estão sendo formadas uma vez que as eleições se aproximam.”
Observe que as duas frases foram reelaboradas e o sentido não mudou.
Mesmo que se considere esse emprego específico, como expressão indicativa de causa, há de se ressaltar que o uso da combinação sendo que deve ser evitado, por se tratar de um recurso de expressão ruim, um vício de linguagem.