Publicado em: 14/01/2021 14h32 – Atualizado em: 23/08/2021 14h27

“A MAIORIA DAS PESSOAS FOI” ou “FORAM”?

LEMBRE-SE:

Devo dizer                          

“A MAIORIA DAS PESSOAS FOI” ou “FORAM”?

Quando se usam as chamadas expressões partitivas (“a maioria de”, “grande parte de”, “metade de”, “a maior parte de”, “bom número de”, “uma porção de”, etc.), seguidas de substantivo ou de pronome no plural, o verbo pode ser conjugado no singular ou no plural, dependendo do que se quer enfatizar.

Se o verbo ficar no singular, concordando com a ideia de conjunto representada pela expressão “a maioria”, temos a chamada concordância gramatical. Caso o verbo esteja no plural, aludindo aos formadores do conjunto (“pessoas”), ocorre a concordância siléptica ou lógica. Portanto, as duas formas estão corretas. Podemos dizer:

A maioria das pessoas foi(concordância gramatical) ou “A maioria das pessoas foram” (concordância siléptica ou lógica), embora o mais usual nos meios de comunicação seja a concordância verbal no singular.

Da mesma forma podemos dizer:

Grande parte das questões apresentava alto nível de dificuldade.”

OU: “Grande parte das questões apresentavam alto nível de dificuldade.”

Metade dos aprovados na primeira fase fará a prova escrita no período da manhã.”

OU: “Metade dos aprovados na primeira fase farão a prova escrita no período da manhã.”

A maior parte dos brasileiros é considerada analfabeta funcional, já que demonstra dificuldade na compreensão de textos relativamente simples.”

OU: “A maior parte dos brasileiros são considerados analfabetos funcionais, já que demonstram dificuldade na compreensão de textos relativamente simples.”

Bom número de inscritos vai comparecer.”

OU: “Bom número de inscritos vão comparecer.”

Uma porção de mercadorias com defeito foi devolvida.”

OU: “Uma porção de mercadorias com defeito foram devolvidas.”

Como podemos observar nos casos acima, “a maioria”, “grande parte”, “metade de”, entre outras, são expressões seguidas de especificadores flexionados no plural. Como não existe uma regra rígida sobre a concordância verbal, prevalece o bom senso. No caso, o que decidirá se o verbo fica no singular ou no plural é a ideia que se quer enfatizar.

Um outro ponto a se destacar é que alguns gramáticos, como Domingos Paschoal Cegalla, recomendam o uso do plural nos casos em que, entre o sujeito e o verbo, houver uma oração adjetiva iniciada pelo pronome “que”. Assim, tanto o verbo da oração subordinada adjetiva quanto aquele da oração principal são conjugados no plural.

A maioria das provas que foram anexadas ao processo mostram claramente que o acusado agiu de maneira intencional.”

Boa parte das doenças que são chamadas de autoimunes possuem uma causa emocional.”

Nas orações em que o sujeito vem depois do verbo, este é conjugado no singular.

“Por causa das fortes geadas queimou boa parte dos cafezais no interior de São Paulo.” (Sujeito: boa parte dos cafezais)

“Os jornais destacam que faliu boa parte das livrarias depois do advento das vendas de livros on-line.” (Sujeito: boa parte das livrarias)