Publicado em: 28/01/2021 14h36 – Atualizado em: 23/08/2021 14h27

A nível de

LEMBRE-SE:

É correto empregar ou não?

A nível de

Usada de modo indiscriminado, essa é uma expressão extremamente popular entre nós. Para muitos, trata-se de um modo de dar “lustro” ao que se está dizendo, como se o termo agregasse valor, pois se estaria empregando um nível diferenciado de linguagem. No entanto, o uso dessa expressão é desnecessário e, até mesmo, inadequado.

Observe, por exemplo, esta frase:
“Pesquisa do Banco Central revela aumento dos juros tanto a nível de empréstimo pessoal quanto a nível de financiamento industrial.”
Se retirarmos a nível de da frase acima, podemos constatar claramente que, além de desnecessária, a expressão serve apenas a um propósito de tornar o texto prolixo. Portanto, bastaria dizer:
“Pesquisa do Banco Central revela aumento dos juros tanto no empréstimo pessoal quanto no financiamento industrial.”

A expressão válida, encontrada na boa literatura em geral, é ao nível de, locução que tem o sentido de “à mesma altura” ou “ao mesmo grau” (no caso de ideias mais abstratas).
“As salas de aula foram todas rebaixadas ao nível do pátio central. Isso facilita a vida dos cadeirantes, que não mais dependerão da ajuda de colegas para acessá-las.”
“Há certas doenças psíquicas que são tão avassaladoras que rebaixam a pessoa ao nível de um ser apático, sem reações consideradas minimamente racionais ou lógicas.”

Deve-se registrar que existe a expressão em nível de ou no nível de, que tem o sentido de “no âmbito de”, “no plano de”.
“Trata-se de matéria tributária que deve ser discutida no nível da jurisdição federal, pois envolve interesses divergentes de vários estados.”

Em nívelde discussão filosófica, a briga entre Jean-Paul Sartre e Albert Camus não teve tanta repercussão. Isso porque o que os levou a romperem foram divergências políticas.”