Publicado em: 21/01/2021 13h15 – Atualizado em: 23/08/2021 14h27

Concordância com o verbo SER (II)

LEMBRE-SE:

Concordância com o verbo SER (II)

Dando continuidade às especificidades envolvendo a concordância com o verbo ser, veremos mais alguns casos a seguir.

1) Quando o sujeito é formado por uma expressão de sentido partitivo ou coletivo, o verbo ficará no singularse o predicativo estiver no singular. Quando o predicativo estiver no plural, o verbo também será flexionado no plural.
A maioria é pessoa responsável, que age de forma solidária e cooperativa.”
O restantesão pessoasdescompromissadas com o objetivo principal da comunidade.”

Vale sempre ressaltar que predicativo do sujeito é um termo que designa um atributo, um estado ou modo de ser do sujeito. Esse predicativo ocorre no predicado nominal, que é aquele em que se verifica o uso de verbos de ligação (“ser”, “estar”, “parecer”, “permanecer”, etc.)

2) Nas indicações de tempo ou distância, o verbo ser concorda com o numeral. Nesses casos, também vale ressaltar que o verbo ser é impessoal, mas, mesmo assim, concorda com o predicativo, sendo uma exceção (pois, como se sabe, verbos impessoais ficam no singular).
“Da estação de metrô até minha casa são cinco quilômetros. Costumo fazer esse trecho a pé, para me exercitar um pouco.”

“Já eram duas da manhã quando Marina chegou em casa, tranquilizando seus familiares, que estavam bastante apreensivos.”

3) Nas indicações de data, o verbo pode concordar com o numeral ou com a palavra “dia”, esteja ela explícita ou subentendida.
“Hoje são sete de janeiro.”

“Hoje é dia sete de janeiro.” / “Hoje é(dia) sete de janeiro.”

4) O verbo ser concorda com o pronome pessoal do caso reto (eu, tu, você, ele/ela, nós, vós, vocês, eles, elas), sendo este sujeito ou predicativo.
“O mérito da escola são eles, os professores.A excelência dos serviços prestados é resultado das melhores práticas que optaram por adotar.”

“Aquela moça é muito empenhada, trabalha como doméstica em duas casas para sustentar seus filhos. Eles são a razão e motivação para tanto empenho.”
Quando o sujeito e o predicativo forem constituídos por um pronome pessoal do caso reto, a concordância verbal será feita com o pronome que exerce a função de sujeito.
“Do ponto de vista cultural, nós, brasileiros, somos muito diferentes deles, alemães. Eles jamais serão nós, nunca irão entender como pensamos e por que agimos assim. Em compensação, nós dificilmente seremos eles, tão diretos e extremamente pontuais.”

5) Em expressões que indicam quantidade, exercendo a função de predicativo, como “é muito”, “é pouco”, “é suficiente”, “é equivalente”, “é demais”, “é mais de”, “é menos de”, “é tanto”, o verbo fica invariável, permanecendo no singular.
“Se para você mil euros por uma bolsa Goyard é pouco, vá lá e compre, oras!”

“Para um historiador, trezentos anosé muito em termos de acontecimentos a serem estudados, analisados. Já para um geólogo, trezentos anosé pouco, uma vez que ele lida com fenômenos e processos que ocorreram ou vêm ocorrendo há, pelo menos, milhares de anos.”

6)  Na locução de realce “é que”, o verbo ser permanece invariável.
“Eu é que sei o quanto custa se manter são neste mundo insano!”

“Pais e mães é que devem dar educação e modos para seus filhos, não se pode esperar tudo dos professores.”