Publicado em: 05/10/2020 13h50 – Atualizado em: 05/04/2021 18h11

Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada - LIAA-3R

Trata-se de uma parceria permanente entre o iLabTRF3 e o iJuspLab para a promoção e formação de equipe multidisciplinar, composta por servidores e magistrados, indicados pelos dois laboratórios de inovação, com a finalidade de desenvolver projetos de pesquisa na área de Inteligência Artificial aplicada à Justiça Federal, inclusive com o registro de projetos no Conselho Nacional de Justiça.

Foi editada a Portaria Conjunta PRES/DFORSP n.º 1, de 30 de janeiro de 2020, instituindo o Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada da 3.ª Região - LIAA-3R.

 

Saiba mais sobre os projetos de IA da 3.ª Região, assista o vídeo.

Fluxo de Aprovação de Projetos do LIAA-3R

 

 

 

 

A utilização, no âmbito do Poder Judiciário, do potencial inovador da aplicação da Inteligência Artificial à Linguagem Natural encontra um terreno fértil na Justiça Federal da 3.ª Região em razão da digitalização de seu acervo processual, da implantação do Processo Judicial Eletrônico e da criação dos laboratórios de inovação, bem como em razão da disponibilidade de tecnologias “estado da arte” em código aberto.

Nesse contexto, desenvolvemos o SIGMA, um sistema de centralização dos modelos e ranqueamento com utilização de inteligência artificial. A ideia é que, durante a redação das minutas, sejam identificadas, nas peças processuais que compõem o processo, informações chaves para a seleção dos modelos e, dessa forma, sejam sugeridos ao usuário modelos que já foram utilizados em casos semelhantes.

Projeto

A primeira versão do SIGMA já está implantada e disponível para utilização para todos os gabinetes do Tribunal e já existe uma segunda versão com diversas melhorias em fase de testes.

Saiba mais sobre o SIGMA:

- leia o PROJETO e o TUTORIALdo sistema.

 

 

A SINARA é um algoritmo de inteligência artificial para extração de informações de textos jurídicos, notadamente os dispositivos normativos e precedentes.

Muito se pode entender sobre um texto jurídico a partir de seu fundamento legal. A regra é que as partes, ao pedir ou argumentar algo, e o magistrado, ao decidir ou movimentar o processo, o façam com fundamento na lei e no entendimento dela, o qual, por vezes, ocorre através de precedentes. Processos que discutem os mesmos dispositivos normativos e precedentes normalmente possuem assuntos em comum.

A acurácia na extração desses dispositivos é normalmente alta porque depende de tecnologias já muito pesquisadas em NLP. Além disso, essa acurácia é pouco prejudicada pelo tempo, porque depende mais de questões gramáticas do que jurídicas.

A SINARA já se encontra em produção extraindo informações para o ranqueamento realizado pelo SIGMA e, portanto, implantada em todos os gabinetes.

Uma nova versão da SINARA utilizando mais dados anotados está em desenvolvimento.

Saiba mais sobre o SINARA:

- leia o PROJETO do sistema.