TRF3SPMSJEF

Acessibilidade

alto contraste
Transparência e Prestação de contas
Intranet - Acesso Restrito
Menu
InternetEscola de Magistrados#EMAGConectaConexãoEMAG - Língua PortuguesaBastante

Bastante

LEMBRE-SE:

Quando usar

                                                  BASTANTE  /  BASTANTES

“Bastante” pode ser usado no plural?

Sim, pode, desde que seja empregado como adjetivo.É o que se verifica nestes exemplos:

“Não havia provas bastantes para condenar o réu, assim considerou o júri.”

Empregado na função de adjetivo com o sentido de “suficientes”, “bastantes” qualifica o substantivo “provas”; nesse caso, deve ser flexionado no plural, concordando em número com o substantivo a que se relaciona.

Bastantes pessoas compareceram ao comício ontem.”

Aqui, temos o uso de “bastantes” como adjetivo que denota uma indefinição em relação à quantidade (não é possível precisar quantas pessoas compareceram ao comício). Nesse caso, também é variável, concordando em número com o substantivo “pessoas”.

Vale ressaltar que há quem condene o uso de “bastante” como
sinônimo de “em grande quantidade” ou “muitos”, porém, gramáticos renomados aceitam essa acepção.

Quando na função de advérbio, “bastante” fica invariável. Pode vir ligado a um verbo, adjetivo ou advérbio e, nesse caso, é empregado com o sentido de “muito”.

“Márcia trabalhou bastante para cumprir a meta.”

O verbo “trabalhou” tem seu sentido intensificado pelo advérbio “bastante”.

“Aquele filme recém-lançado foi bastante criticado pela imprensa.”
“Criticado” é um adjetivo qualificado pelo advérbio “bastante”.

“O professor conhece bastante bem o tema, ele não cometeria um erro crasso como aquele apontado por seus alunos.”

“Bem” é um advérbio modificado pelo também advérbio “bastante”.

Publicado em 17/07/2020 às 17h04 e atualizado em 16/02/2022 às 16h25